Contrato de transporte aéreo. Falha na prestação de serviço.

Em ação de reparação de danos a Lufthansa – Deutsche Lufthansa AG – foi condenada pela 37° Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo a indenizar passageira por danos materiais e morais em razão de atraso de voo e perda de conexão. A passageira afirma que sofreu desgaste físico e psíquico além de ter perdido espetáculo cujo ingresso lhe custou 145,71€ mais IOF. Pediu indenização de R$12.000,00 mais danos materiais de R$756,47 referente ao ingresso. A empresa apresentou contrarrazões, pediu o desprovimento do recurso e disse que ofereceu Voucher alimentação no valor de 15€. A corte reconheceu que 15€ é valor insuficiente para para alimentação por mais de 10 horas de espera, sem fornecer ainda qualquer tipo de hospedagem o que não foi impugnado nos autos. Segundo o acórdão não existe norma legal especifica para fixação do valor da indenização, pautando-se a doutrina e jurisprudência pelo princípio da razoabilidade, levando-se em conta a gravidade do dano e o nível socioeconômico da partes. A corte majorou o valor de danos morais de R$4.000,00 fixados pelo Juízo “a quo” para R$10.000,00 com correção e juros moratórios a partir da citação. Pontuou ainda que a condenação em valor inferior ao pedido não implica sucumbência recíproca nos termos da Súmula 326 do STJ.

Fonte: TJSP Apelação: 1098721-34.2018.8.26.0100 Relator: Pedro Kodama

Goretti

Link permanente para este artigo: https://ifttabrasil.org/?p=1751